Candidato foi flagrado com equipamento de comunicação durante prova em uma faculdade; mentor do esquema teria cobrado R$ 10 mil para passar o gabarito da prova.
Cinco pessoas foram presas nesse domingo (2) suspeitas de envolvimento em um esquema para fraudar o concurso da Polícia Militar em Montes Claros (MG). O esquema foi descoberto após um candidato, de 29 anos, ser flagrado com um equipamento de comunicação, semelhante a um cartão eletrônico, durante a realização da prova.

Segundo a PM, o candidato indicou um homem, de 38 anos, como suposto mentor do esquema. Militares foram à casa dele e apreenderam outros equipamentos semelhantes ao encontrado com o candidato, além de um circuito de TV e celulares. Ele tentou fugir, mas foi contido pela PM.

Outras três pessoas também foram localizadas e presas, incluindo um homem de 21 anos que seria o piloto do esquema fraudulento. Segundo a Polícia Militar, o mentor da fraude teria cobrado R$ 10 mil para repassar o gabarito da prova. Um dos candidatos disse à polícia que o conheceu em 2016 quando ele lhe ofereceu o gabarito da prova do Enem por R$ 100 mil.

Os detidos serão encaminhados à delegacia de Polícia Civil e o caso será investigado.

Vagas

O edital para admissão ao Curso de Formação de Soldados para o ano de 2019 teve 58 mil inscritos e foram oferecidas 1.560 vagas em todo o estado. No Norte de Minas, foram ofertadas 90 vagas para 77 cidades.

Após impasse na Justiça, a realização da prova foi garantida por ato do presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), Nelson Missias de Morais. A exigência de curso superior é questionado pela Defensoria Pública.

*G1 Grande Minas