Socorristas do Samu encaminharam mãe e filho ao hospital de Coração de Jesus (Foto: Samu/ Divulgação)

Mãe foi encontrada pelo Samu já com o filho nos braços dentro do banheiro; ela achou que se tratava de uma cólica intestinal.

Uma mulher de 28 anos deu a luz de forma bem diferente dos partos convencionais em Coração de Jesus (MG). A mulher teve o filho sozinha, na casa em que mora, longe da assistência médica ou de profissionais de saúde, nesta sexta-feira (1). De acordo com informações do Samu, ela foi encontrada no banheiro já com a criança nos braços.
A mulher disse aos socorristas que passou mal durante a noite, mas não imaginou que o bebê nasceria porque a bolsa não havia estourado. “Ela contou que não imaginou que o bebê estivesse chegando, já que havia tido três filhos, e em todas as vezes a bolsa estourou. Ela chegou a caminhar por 2 km durante a noite sentindo dores, quando foi embora da casa da sogra, sem saber que estava em trabalho de parto”, conta a técnica em enfermagem Meridiana Batista Alves.
A mulher disse também que, como sentiu dores, foi ao banheiro pensando que se tratava de uma infecção intestinal. Quando se sentou, percebeu que o filho estava saindo. “Ela contou que sentiu uma dor mais forte já no banheiro, e que de repente o bebê nasceu. Como é o quarto filho dela, o trabalho de parto tende realmente a ser mais rápido. Quando os outros filhos perceberam que o bebê tinha nascido, nós fomos acionados”, explica Meridiana.
Mãe e filho foram encontrados pelo Samu ligados pelo cordão umbilical, ainda dentro do banheiro e enrolados em cobertores. “Fizemos o clampeamento, cortamos o umbigo, fizemos higienização da criança, tudo o que foi possível para que eles fossem encaminhados bem para o hospital. Acho que fiquei mais emocionada do que a mãe, nunca tinha vivido um parto assim, apesar de já ter participado de muitos. Foi um momento único”, conta a socorrista Meridiana.
O menino de 47 centímetros e 3.400 gramas nasceu no dia em que Coração de Jesus comemora o 106º aniversário. O novo corjesuense e a mãe dele foram encaminhados ao hospital da cidade para ficarem em observação e passam bem.

*Por Juliana Gorayeb, G1 Grande Minas