Autor foi preso preventivamente, suspeito de abusar das enteadas — Foto: Ricardo Guimarães/G1

*Por G1 Grande Minas

Segundo a Polícia Civil, autor mantinha relação de total opressão com as vítimas, que hoje têm 18 e 16 anos; caso foi descoberto após uma das meninas fugir de casa e procurar ajuda de outros familiares.
Um homem de 47 anos foi preso neste sábado (8) em Montes Claros suspeito de abusar de duas enteadas. Os crimes ocorriam, segundo a Polícia Civil, há cerca de nove anos; hoje as vítimas têm 18 e 16 anos. Segundo as investigações da PC, o autor mantinha relação de total opressão com as vítimas, fazendo ameaças contras as duas caso contassem sobre os abusos.
O crime foi descoberto após a vítima mais velha fugir de casa e procurar ajuda dos tios por parte da mãe, que mantém relação com o suspeito preso há 10 anos. A menina foi ouvida na última terça-feira (4) e no dia seguinte a PC pediu o mandato de prisão preventiva do suspeito, que foi autorizado pela Justiça. O homem foi encontrado em um sítio na comunidade de Campos Elísios.
Além das duas enteadas, o suspeito tem três filhos pequenos com a mãe das meninas que foram abusadas. De acordo com a PC, será analisado se a mulher foi negligente, já que os abusos ocorriam dentro da casa onde todos moravam. A PC também vai analisar se os filhos biológicos do autor foram também abusados.
Como ocorriam os abusos
Segundo a PC, os abusos ocorriam sempre quando a mãe das meninas estava fora de casa, como quando a mulher ia fazer feira. O homem, que é pedreiro, também tinha o hábito de deixar a companheira no sítio em Campos Elísios e voltar à cidade para cometer os abusos contra as meninas. A vítima de 18 anos relatou à polícia que tudo começou com o homem passando a mão nas partes íntimas dela e da irmã, e em seguida virou ato sexual; essa vítima relatou que desde os 13 anos era obrigada a manter relações sexuais com o padrasto duas vezes por semana.
“Apenas quando ela completou os 18 anos, ela teve coragem de fugir, pediu abrigo na casa de um tio e decidiu denunciar, procurar a delegacia, onde contou todos os fatos. Pelo que veio a tona nos autos, além de abusar e ter relação sexual com as duas enteadas com frequência, ele [o suspeito] também privava as meninas e a mãe de terem vida social, além de agredir as três”, explica a delegada da mulher, Karine Maia.
Em 2016 o suspeito chegou a ser denunciado. Os tios, irmãos da mãe das meninas abusadas, procuraram a PC relatando que o homem foi visto, por um dos filhos, sem roupas, deitado com uma das enteadas. Na época, segundo a PC, as enteadas foram ouvidas e a mãe também, mas negaram os fatos, com receio de sofrerem agressões do autor. A PC não conseguiu dar andamento no inquérito.
As duas vítimas foram encaminhadas para a casa de um tio. Foi expedida uma medida protetiva contra o homem. Até a publicação desta matéria ele seguia na delegacia, mas será levado ao presídio ainda neste sábado.

Delegada da mulher explicou com os abusos ocorriam — Foto: Ricardo Guimarães/G1

Comentários no Facebook