* POR G1 Grande Minas
Estão sendo cumpridos 48 mandados de prisão temporária e 56 de busca e apreensão; Operação Macaúbas é realizada pelo Ministério Público e Polícia Militar.

Quarenta e oito mandados de prisão temporária e 56 de busca e apreensão estão sendo cumpridos, na manhã desta segunda-feira (11), durante a Operação Macaúbas que visa desarticular quadrilhas ligadas ao tráfico de drogas em Bocaiuva, no Norte de Minas. A ação é realizada pelo Ministério Público e Polícia Militar.
Segundo a PM, o comércio de entorpecentes era comandado de dentro dos dois presídios de Montes Claros, de Bocaiuva e do presídio de São Joaquim de Bicas, na região metropolitana de Belo Horizonte. As investigações duraram um ano e pelo menos cinco núcleos marginais foram identificados.
O Ministério Público informou que durante os trabalhos foi possível descobrir a dinâmica do tráfico de drogas em Bocaiuva; fornecedores, transportadores e vendedores de entorpecentes foram identificados, além de facções criminosas que cometem homicídios para garantir o domínio de territórios. Menores usados pelas quadrilhas para a prática de crimes também são alvos da investigação.
Ainda segundo o MP, agentes penitenciários estão fazendo uma varredura no Presídio de Bocaiuva em busca de armas, drogas e celulares na manhã desta segunda.
Além dos mandados, estão sendo cumpridos 25 notificações expedidos pela Justiça Criminal da Comarca de Bocaiuva, que têm como alvo os envolvidos que não se enquadram na prisão preventiva. “São diligências processuais. Como foram feitas investigações e nem todos os envolvidos se enquadram nos mandados de prisão, as pessoas que não são alvos vão ser notificadas”, explica o Major Giovane Rodrigues.
Até esta publicação, a PM não informou quantas pessoas já foram presas e alguns mandados serão cumpridos nos presídios, onde os líderes das quadrilhas atuavam. O balanço da operação será divulgado em coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira.

Comentários no Facebook