Consórcio – Em reunião, prefeitos se disseram a favor do cancelamento das eleições em 2020

*POR Márcia Vieira

Caso a PEC seja aprovada em Brasília, atuais gestores municipais terão mandatos prorrogados por dois anos

Prefeitos do Norte de Minas reforçaram nesta segunda-feira (22) o apoio às eleições unificadas a partir de 2022. O assunto foi tratado em reunião promovida pelo Consórcio Intermunicipal Multifinalitário da Área Mineira da Sudene (Cimams), com a participação de 30 representantes da região. Se aprovada a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) em tramitação na Câmara dos Deputados, que prevê a unificação de todas as eleições do país, o pleito de 2020 será cancelado. Desta forma, os mandatos dos atuais prefeitos serão estendidos por mais dois anos.

De autoria do deputado Rogério Peninha (MDB), de Santa Catarina, a proposta ganhou o apoio dos gestores municipais do Norte de Minas durante a Marcha dos Prefeitos a Brasília, encerrada no último dia 11.

Na ocasião, o deputado Rogério Peninha justificou a proposta com o argumento de que o país atravessa um momento delicado. “Com a supressão do pleito eleitoral de 2020, a classe política, livre dos encargos inerentes às campanhas eleitorais, poderá concentrar-se nas reformas de que a República tanto precisa”, argumentou o autor do projeto.

MAIS REPASSES
Para Silvanei Batista, prefeito de Porteirinha e presidente do Cisrun/Samu, a medida é viável e significa mais repasses para os municípios. “Com isso, será possível a realização de importantes obras nos diversos setores”, pontuou.

“A unificação das eleições, além de evitar a paralisação da administração pública a cada dois anos, com certeza vai gerar uma grande economia aos cofres públicos”, alertou o presidente do Cimams e prefeito de Matias Cardoso, Edmárcio Moura Leal.

O prefeito de Claro dos Poções, Norberto Marcelino (PDT), entende que a situação é também de respeito ao eleitor e que mais cedo ou mais tarde terá de acontecer. “Isso vai evitar que os eleitos abandonem seus cargos para disputar outros pleitos, como vem acontecendo em todo o Brasil”, disse.

DOCUMENTO
Durante a reunião, foi elaborado documento para ser encaminhado ao presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM) e prefeito de Moema, Julvan Lacerda, pedindo ao gestor que reúna a bancada de deputados e senadores em favor da causa.

No documento, o Cimams solicita ainda o envolvimento de todas as associações que congreguem prefeitos e vereadores das regiões Norte, Jequitinhonha e Mucuri.

A assessoria da AMM ainda não recebeu o documento dos prefeitos, mas confirmou o apoio à causa.

“Julvan Lacerda acredita que a prorrogação dos mandatos é uma forma de gerar mais economia para o país”, informou o assessor.

A reportagem tentou contato com o deputado Tadeuzinho (MDB), líder da bancada do Norte na Assembleia de Minas Gerais, mas ele estava em reunião na Casa e, de acordo com assessores, ainda não se posicionou sobre o assunto

Comentários no Facebook